terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Onde pára D'age...?

video

"Todo Este mar" gravado ao vivo no Teatro Azul em Almada

Depois de alguns anos de ausência voluntária, D’ Age regressa com o carácter original, tal como surgiu em 1984 no Bar Copázio em Almada.
Tal como nesse período, D’ Age é como que um pseudónimo que serve de personagem para a apresentação de canções.

Depois de um período a solo, em 1985, D’ Age passa a constituir-se como banda e, em 1986, chega à final do III Concurso de Música Moderna do Rock Rendez Vouz.
Ainda nesse ano a banda coloca uma maqueta nas rádios, de cujos temas sobressai “Numa Corrida” que haveria ser editada posteriormente em disco.
Esta promoção permite-lhe abrir os concertos de GNR, 7ª Legião e UHF.
D’ Age, que entretanto muda de formação, continua a tocar ao vivo e em 1987 classifica-se em 3º lugar no Festival Luso Galaico do bar Luís Armastrondo, no Porto.

Em 1991, D’ Age entra em estúdio para gravar o álbum “Todo Este Mar” com o selo Polygram, que sairia no início de 1992.
Toné, Rui Rodrigues, João Pedro e Rui Jacob são os músicos. Contam ainda com a participação de Abel Chaves, Gabriel Gomes (Sétima Legião) e ainda de Carlos Maria Trindade.

A dispersão dos diversos músicos motiva uma apresentação em duo no Festival de Teatro de Almada, em 1994.
Em finais de 2006 D’Age apresentou o concerto “Histórias Curtas” no Teatro Extremo e, já em 2007, em duas noites no Teatro Azul em Almada.
Em Novembro apresentou-se na Biblioteca Municipal de Penamacor.

D’ Age apresenta-se a solo, regressando às origens, numa visita a canções antigas e à apresentação de inéditos, no momento em que prepara uma nova formação e uma nova sonoridade.